Crédito mais barato – Confira como conseguir mesmo com a alta de juros



Neste começo de ano a taxa básica de juros subiu e chegou á dois dígitos, o Banco Central elevou a Selic de 9,25% para 10,75%, um aumento de 1,5.

O Mercado espera que os juros até o meio do ano de 2022 estejam na casa dos 11%, segundo as projeções divulgadas no último Boletim Focus, essa necessidade de subir a taxa de juros vem da tentativa de conter a inflação, que terminou 2021 em 10,06%, com destaque para a disparada dos alimentos e combustíveis.

Crédito mais barato – Selic

A Selic serve como referência para todas as outras taxas de juros no País, como empréstimos e financiamentos. A Selic é a taxa básica de juros da nossa economia.


A Taxa Selic serve como referência para o cálculo da maioria dos juros. Com o aumento dessa taxa, todas as modalidades de crédito ficam mais caras, por outro lado, quando a taxa básica cai, as despesas dos bancos e das financeiras ficam mais leves, o que leva a uma oferta de crédito mais barata no mercado.

Quando a taxa Selic sobe, a tendência é que o crédito fique ainda mais caro, isso é uma métrica para definir as taxas de juros que serão cobradas em diversos setores da economia.

Na vida real, se a Selic sobe, é muito provável que as taxas cobradas nos empréstimos pessoais, financiamentos de automóveis e imóveis, no cartão de crédito e cheque especial, subam também.


Crédito mais barato – Taxa de juros padrão

Fique atento para não contratar empréstimos ou financiamentos via aplicativos ou nos terminais automáticos do banco, porque a taxa de juros apresentada será a ‘padrão’. Ou seja, utilizada para a média dos clientes de varejo, você deve conversar com o gerente para contratar uma taxa personalizada, que seja adequada para suas finanças.

Crédito mais barato – Sempre peça uma Simulação

Você deve sempre pedir uma simulação do seu empréstimo ou financiamento, porque podem estar inclusas algumas ‘pegadinhas’, como taxas adicionais e desnecessárias. As chamadas ‘taxas de abertura de crédito’, as ‘TACs’, são exemplos desse tipo de cobrança bancária, então fique ligado.

Identifique logo esse tipo de taxação e ligue para seu banco para pedir para retirá-las. Nesse caso, o cliente está respaldado já que a cobrança de TACs (ou qualquer outro nome dado a essa taxa) é ilegal.

Se você já fez um empréstimo ou financiamento a juros mais altos do que gostaria ou se precisou de crédito de forma emergencial, ainda existe a possibilidade de realizar a portabilidade.

Fazer a portabilidade significa migrar seu financiamento ou empréstimo para uma instituição financeira que ofereça condições melhores. Nessa alteração, não é necessário pagar IOF (imposto sobre operações financeiras), o que é uma grande vantagem.

Em momentos, como o atual, em que a Selic está em alta a portabilidade é uma grande saída que teremos para os próximos anos, é difícil encontrar taxas mais baixas, mas daqui 2 oi 3 anos será possível porque a taxa básica da economia voltará a cair.

 

Click to rate this post!
[Total: 0 Average: 0]